RD

O que é mineração de criptomoedas e quais cuidados ela requer?

Nos últimos anos, o tema das criptomoedas, principalmente o bitcoin, tem ganhado bastante espaço entre os investidores. Não é raro ouvir histórias sobre seus investidores e como eles conseguiram multiplicar seu patrimônio de forma impressionante por meio da mineração de criptomoedas.

De fato, você precisa ficar bem atento para poder participar desse mercado e garantir um bom retorno para seus investimentos. E para ajudar, vamos explicar o que são as criptomoedas, como elas podem ser “mineradas” e tudo que você precisa saber para começar. Acompanhe!

Você já conhece as criptomoedas?

É provável que você esteja mais familiarizado com o bitcoin, que é um tipo de criptomoeda. De forma bem simples, elas são como moedas virtuais, as quais são transferidas entre indivíduos por um sistema de verificação.

À primeira vista, uma moeda virtual parece muito fácil de ser falsificada e replicada, o que levaria à inflação. Porém, as criptomoedas passam por um sistema chamado “blockchain”, em que as informações sobre sua validade são armazenadas com muito mais segurança. Assim, se não for possível validar a moeda, ela não é aceita na transação.

Nos últimos anos, elas se tornaram um método bem mais utilizado para realizar transações financeiras, pois apresentavam mínima regulação e baixo custo de transação e estavam em alta taxa de valorização pelo mercado.

O que é “mineração de criptomoedas”?

Originalmente, o bitcoin surgiu como uma forma de compensar as pessoas que produzem uma rede de blockchain. Afinal, para que seja possível verificar as informações da rede e garantir a segurança de diversos dados, todos os computadores envolvidos na cadeia precisam ficar ligados 24 horas por dia.

Como incentivo para as pessoas manterem seus computadores ligados, também é produzido um valor em bitcoin a uma taxa fixa, baseada no número de máquinas atuando. Assim, a cada hora, uma quantidade predeterminada de criptomoeda é gerada e adicionada à conta da pessoa.

Teoricamente, isso permite um nível de produção indefinido de qualquer criptomoeda, o que pode levar à inflação. Por isso, o valor produzido é fixo, independentemente do total de mineração realizado.

Como funciona a mineração de criptomoedas?

Já explicamos brevemente como funciona o processo de mineração, mas essa explicação ainda pode ser um mais aprofundada. Existem quatro métodos principais de mineração, de acordo com o sistema utilizado. Vejamos a seguir.

Mineração com CPU

Nesse modo, o processador central do computador é usado para processar as equações e as fórmulas que validam a informação contida no blockchain. É um dos métodos com menor impacto no funcionamento geral do computador, permitindo que você utilize sua máquina no dia a dia sem superaquecê-la.

E, caso você queira, também pode colocar 100% do seu processador para minerar, maximizando a produção de criptomoeda.

Mineração com GPU

Se, por outro lado, você quer maximizar o desempenho da sua mineração de criptomoedas e aumentar seu rendimento, pode optar por minerar usando sua placa de vídeo. Em geral, elas têm um desempenho mais elevado, o que permite extrair muito mais a cada minuto, dependendo do nível de processamento.

Mineração na nuvem

Se você não tem hardware ou software adequados para o processo de mineração, a próxima alternativa é alugar uma parte de um servidor que realiza esse trabalho.

Ou seja, você busca um servidor na nuvem e paga um valor mensal para que ele seja dado como seu enquanto faz a mineração. É uma boa forma de entrada para quem quer investir, mas não tem o sistema completo em casa.

Mineração profissional

Essa é a mineração feita em larga escala, por meio de centros de processamento de dados. É um investimento bem mais pesado, quase como montar uma empresa completa do zero.

Países de clima frio, com custo de eletricidade mais baixo e uma boa posição nessa rede são os principais pontos de investimento. A baixa temperatura ajuda a resfriar o equipamento, o menor custo aumenta a lucratividade e a proximidade acelera o processamento de dados.

O que são “pools” de mineração?

Para quem está começando nesse meio, um dos caminhos mais comuns é investir em uma pool de mineração. Tratam-se de cooperativas que unem diversos mineradores de criptomoedas, coordenando esforços e aumentando seu rendimento total.

É um bom primeiro passo para quem deseja conhecer mais sobre esse meio, ou pode ser uma forma de investimento bem lucrativa e segura por si só.

Quais cuidados você precisa ter ao entrar nesse negócio?

Assim como qualquer investimento, a mineração de criptomoedas apresenta seus riscos. Para que você não caia em nenhuma armadilha, separamos aqui os principais pontos aos quais você deve se atentar enquanto investe. Acompanhe.

Criptomoedas não são permitidas em todos os países

Quando você negocia em uma moeda qualquer, é importante que você consiga usá-la posteriormente para fazer novos investimentos ou liquidar seu valor.

Sendo assim, você precisa verificar quais países aceitam a criptomoeda em questão, seja como forma de transação ou investimento. Em alguns lugares, elas são consideradas ilegais, o que as torna inviáveis em alguns mercados.

As transações são irreversíveis

Outro ponto de atenção ao negociar com criptomoedas é que, assim que a transação é realizada, você não pode simplesmente cancelá-la ou revertê-la. Depois que o novo proprietário recebe o valor, ele não pode ser facilmente recuperado, a menos que haja um acordo.

Cuidado com esquemas de pirâmide

Por fim, existem empresas que prometem lucros rápidos por meio das criptomoedas e falam sobre a atração de mais e mais pessoas para acelerar a lucratividade. Como você pode notar, isso é um esquema de pirâmide, beneficiando apenas aqueles no topo. Fique atento a essas propostas e desconfie sempre que encontrá-las.

Com essas informações, você já entende melhor o que é a mineração de criptomoedas e quais cuidados deve tomar ao investir nesse mercado. Considerando que a tendência é que tudo seja digitalizado, ele deve continuar crescendo e se tornando um investimento cada vez melhor.

Quer aprender mais sobre essas moedas e como investir nelas? Então siga a Bolsa Cripto no LinkedIn, no Facebook, no Twitter e no Instagram e fique sempre por dentro de nossos melhores conteúdos.

Assine aqui e fique por dentro das novidades do mercado de criptoativos!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.