RD

Como investir em criptomoedas na prática? Confira 6 passos

Nos últimos anos, o mercado financeiro assistiu ao crescimento exponencial da demanda por uma nova solução tecnológica: a blockchain. Paralelamente, houve uma explosão dos preços das moedas digitais, como o bitcoin. Assim, esse crescimento inigualável tem chamado a atenção de muitas pessoas sobre como investir em criptomoedas.

Com a promessa de revolucionar o sistema financeiro e, por consequência, pela sua crescente demanda, vale a pena acompanhar um passo a passo de como investir em criptoativos.

Neste artigo, você vai entender um pouco mais sobre o que é e como investir em criptomoedas. Acompanhe a leitura e entenda quais são os primeiros passos, que medidas de segurança tomar, onde comprar e vender suas moedas digitais e quais vantagens uma plataforma especializada oferece. Confira!

O que é uma criptomoeda?

Criptomoedas são moedas digitais que utilizam a criptografia para proteger seus dados, criar novas unidades e confirmar suas transações, através de cálculos realizados por super computadores interligados (nodes ou nós) na rede blockchain de forma descentralizada. Um exemplo de criptomoeda mais conhecida é o bitcoin (BTC).

Como investir em criptomoeda?

Se você deseja fazer parte do grupo de pessoas que adquirem criptomoedas, é importante ter em mente alguns detalhes. Afinal, estamos falando de um mercado volátil, de maneira que é fundamental proteger seu capital contra riscos e não perder oportunidades. A seguir, confira os pontos mais importantes para adquirir moedas digitais.

1. Comprometa-se com o risco

Já pensou em colocar suas economias em uma aplicação e, no dia seguinte, estar 50% mais rico? Nesse mercado isso é possível! Mas o contrário também pode acontecer: você pode adquirir criptomoedas num dia e, o no outro, elas estarem valendo metade do que você havia pago.

Oscilações tão bruscas são reais e relativamente frequentes no mundo das criptomoedas. Portanto, é de suma importância que você se assegure de não precisar tão cedo dos recursos com os quais adquire suas moedas digitais. Sendo assim, antes de se aventurar por esse mercado, tenha uma reserva de emergência e garanta a diversificação dos seus investimentos.

2. Estude o mercado

Nenhum ativo se valorizou tanto em tão pouco tempo quanto o bitcoin nos últimos 11 anos, e a razão disso está na própria estrutura do sistema econômico tradicional e suas fragilidades. Pudemos experimentar isso ainda este ano com a ameaça de guerra entre EUA e Irã e a com o surto de vírus na China: nessas duas oportunidades, vimos o preço do bitcoin disparar, chegando a um aumento de 30% em menos de um mês. As pessoas recorrem ao mercado digital para não se tornarem ainda mais reféns de um sistema tradicional que é controlado por órgãos centralizadores.

Cada moeda tem sua precificação; algumas são geridas exclusivamente pela lei de oferta e demanda, outras são lastreadas a um ativo real, como a BR.Mint, moeda da Bolsa Cripto que é lastrada no Real. Desse modo, entenda sobre a moeda que você esta comprando, tendo em mente todos os prós e contras. É crucial compreender um pouco da dinâmica do sistema econômico e o que pode influenciar o movimento dos preços.

3. Conheça a criptomoedas disponíveis

Além de estudar o sistema financeiro e entender seus fundamentos, é essencial conhecer as principais criptomoedas, suas tecnologias e suas propostas de solução para a sociedade. Confira algumas das promessas mais valiosas desse mercado:

  • Bitcoin: precursor da tecnologia blockchain, o bitcoin nasceu com a proposta de revolucionar o mercado financeiro, descentralizando completamente o controle sobre o sistema monetário e garantindo transações rápidas e super seguras;
  • Ethereum: baseado na blockchain e no bitcoin, a Ethereum nasceu para ser uma rede global de contratos inteligentes (smart contracts), servindo a qualquer tipo de acordo entre duas partes; operações que são feitas automaticamente quando certas condições são ou não cumpridas;
  • Br.Mint: Moeda lastreada em Real, dando liberdade para fazer transações 24 horas por dia, 7 dias por semana;
  • EOS: solução para a escalabilidade da blockchain em aplicativos, EOS é uma plataforma que visa unir as tecnologias presentes de aplicativos descentralizados ao dinamismo nascido com a Ethereum, de maneira rápida e exclusiva;
  • Chainlink: a Chainlink permite um sistema de comunicação, a partir da tecnologia da Ethereum, entre diversos sistemas baseados em blockchain. Trata-se de rede em blockchain para outros criptoativos. Basicamente, é possível estabelecer contratos de Chainlink para liquidar ou transferir posições de outros sistemas em blockchain.

4. Crie uma carteira virtual

Depois de estudar o mercado financeiro e os ativos digitais, o próximo passo de como comprar uma criptomoeda passa pela criação de uma carteira virtual. As wallets, como são conhecidas, são programas vinculados à blockchain de determinada criptomoeda que permitem ao seu possuidor manipular seus ativos digitais da maneira que quiser, na hora que quiser.

Há diversas opções de wallets disponíveis, por isso é importante conhecer as mais seguras. Algumas são exclusivas do ativo que se quer adquirir, enquanto outras possibilitam o armazenamento de diversas criptomoedas. Alguns exemplos, são:

  • Electrum: essa é uma wallet de Bitcoin que você pode baixar e instalar no seu computador. Seu sistema possui recursos de proteção para garantir a segurança das suas criptomoedas enquanto você mantém os arquivos salvos em sua máquina.
  • Trezor: essa wallet física e portátil, embora mais cara, oferece maior segurança às suas criptomoedas, uma vez que não está passível de ser hackeada como um computador. Com ela, você pode armazenar suas moedas, à maneira de um pendrive, e depois guardar sua wallet em um local protegido.
  • Wallets de exchanges: a vantagem de manter uma wallet na exchange de sua preferência é poder negociar suas moedas com maior agilidade, uma vez que você compra e vende moedas na própria plataforma. Essas wallets frequentemente permitem o armazenamento de diversas criptomoedas.

5. Proteja sua wallet

As wallets também variam em forma, isto é, podem ser físicas e digitais. Cada uma tem suas vantagens e desvantagens, de modo que é importante avaliar as condições para garantir perfeita segurança.

Uma recomendação é ter guardadas as suas chaves privadas (senha e/ou frase de recuperação) em papel, num local seguro. Essa é a forma mais simples e eficaz de proteger sua wallet.

6. Escolha uma exchange de confiança

Agora que você tem sua carteira digital e garantiu sua segurança, chegou a hora de saber efetivamente como investir em criptomoedas.

Como estamos falando de comprar criptomoedas, isso pode ser realizado a partir de qualquer pessoa que detenha os ativos em sua própria wallet e se disponha a transferi-los ou por meio de exchanges. No mercado, essas exchanges funcionam exatamente como corretoras de câmbio, como é o caso da Bolsa Cripto. Os passos primeiros passos são:

1- Faça seu cadastro no site www.bolsacripto.com;

2- Envie os documentos solicitados;

3- Faça seu primeiro depósito;

4- Troque o seu Real (R$) pela moeda de sua escolha.

Note que esses quatro passos somente são necessários apenas na primeira compra na nossa plataforma. Depois que seu cadastro for aprovado, é só depositar a moeda base e fazer a troca pela moeda de sua escolha.

Como uma plataforma de negociações contribui com seus investimentos?

Não basta ter taxas competitivas. É importante que a exchange que você escolher também ofereça uma boa experiência ao usuário. Por isso, considere o fato de que a exchange pode não apenas facilitar, mas também ser uma parceira na hora de investir em criptomoedas. Com um sistema inteligente de negociações, a plataforma pode:

  • facilitar a troca entre diversos criptoativos;
  • proporcionar negociações intuitivas;
  • oferecer maior liquidez dos ativos;
  • assegurar suporte qualificado.

Por isso, a Bolsa Cripto é a melhor opção do mercado brasileiro de exchanges. Nascida da iniciativa de experts apaixonados, a plataforma oferece grande número de pares de moedas para negociação, stablecoins lastreadas em dólar americano, Real e ouro e custódia terceirizada de ativos digitais o que traz uma segurança ainda maior de entrar neste mercado.

Além disso, somos um dos pioneiros a promover a inclusão do real no mundo das criptomoedas, a partir da negociação da BR.Mint, uma stablecoin lastreada na moeda brasileira.

Gostou de aprender como investir em criptomoedas? Então, conte conosco para ter a melhor experiência nessa nova era do mercado financeiro. Entre em contato e descubra o que mais podemos oferecer para você!

Assine aqui e fique por dentro das novidades do mercado de criptoativos!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.