RD

Saiba o que é a arbitragem de criptomoedas e como lucrar com ela

Você sabe o que é arbitragem de criptomoedas? Por se tratar de ativos incipientes, as moedas digitais tendem a ser muito voláteis, ou seja, seus preços variam constantemente de forma significativa. Devido a esta volatilidade, mesmo com pouco conhecimento geral sobre o funcionamento do mercado, podemos tirar proveito disso para realizar investimentos lucrativos na área.

O mercado das moedas digitais ainda é muito novo e pouco regulado, mas, mesmo assim, as oportunidades de lucro para quem sabe como investir são enormes — e isso tem atraído muitos investidores. Entenda mais no texto a seguir!

Por que as criptomoedas são voláteis?

Como todo ativo, o preço das criptomoedas é regido pela lei da Oferta e da Procura. Se mais pessoas estão vendendo, o preço cai. Se mais pessoas estão comprando, o preço sobe. Contudo, dois fatores são responsáveis pela intensidade destas variações de preço.

Primeiramente, o mercado não é tão grande então existe a concentração de muito valor em poucas carteiras. As famosas “Bitcoin whales” (grande oferta de venda por uma só carteira) acabam afetando o preço global do ativo, pois toda essa oferta precisa ser finalizada até que o preço possa voltar a sua normalidade.

Em segundo lugar, o interesse público e a euforia momentânea tendem a afetar o aumento ou a queda dos preços. Uma crise em algum país, onde haja receio por parte da população pelo controle de capitais, causa o aumento de preço de um ativo como o Bitcoin. Quando o preço começa a subir, muitos começam a comprar e, por consequência, o preço sobe de uma forma desproporcional, refletindo não apenas o aumento da demanda.

Além disso, para uma criptomoeda como o Bitcoin, que é cotada em USD (dólar americano), os usuários que compram e vendem em reais precisam se preocupar não somente com o preço do Bitcoin mas com a cotação do dólar em relação ao Real.

O que é a arbitragem?

A arbitragem não é novidade para o mercado financeiro. Ela existe como forma de tornar os preços justos para todo o mercado. Se existe alguma disparidade em preços de ações e cotações cambiais, o mercado como um todo compra e vende até que os preços voltem a normalidade e ao equilíbrio. É importante notar que se existe chance de arbitragem, o mercado não está em equilíbrio. Como o próprio nome sugere, na arbitragem, atuamos como árbitros. Em qualquer jogo ou disputa, o papel central do árbitro é agir para nivelar uma competição, garantindo assim que todos os envolvidos estejam em pé de igualdade.

No mercado financeiro tradicional, imagine o seguinte cenário: a ação de uma empresa é negociada nas Bolsas de Valores de Toronto (em dólar canadense) e na Bolsa de Valores de Nova York (em dólar americano). Se a cotação do dólar canadense (CAD) para o dólar americano (USD) estiver 1:1, os preços das ações, nos dois mercados, precisam ter o mesmo preço. Se a cotação da ação sobe em um dos mercados, existe a chance de a ação ser comprada a um preço e vendida por preço maior em outro mercado. A mesma coisa acontece com a movimentação na cotação entre CAD:USD. Capturar essa pequena diferença na compra e na venda é a arbitragem, que equilibra novamente o mercado.

O que é a arbitragem de criptomoedas

Como a estratégia de arbitragem não é algo novo, a diferença é que as novas tecnologias facilitam a sua aplicação, principalmente no caso de criptomoedas.

Com diversas corretoras de criptomoedas espalhadas pelo Brasil e pelo mundo, a arbitragem atua aproveitando possíveis descompassos entre os valores dos ativos cotados. Comprando onde é mais barato e vendendo onde é mais caro, podemos embolsar a diferença entre os preços.

Ou seja, aproveita-se uma oportunidade que é livre e clara no mercado, presente para todos os players que ali negociam. Dessa forma, os árbitros são os principais reguladores do mercado, pois é graças às operações de arbitragem que o mercado como um todo se torna mais eficaz e ganha liquidez.

Dentro dos mercados convencionais, a alta competição entre os players tradicionais — grandes instituições financeiras com enormes aportes — faz com que a batalha seja por margens de lucro de centavos, e ganham com o grande volume. Quando falamos em criptomoedas, essa margem aumenta por transação – e muito.

Como consultar as melhores opções de arbitragem

Bom, você já deve ter entendido o que é e como funciona a arbitragem e que é possível ter bons lucros atuando dessa forma no mercado, certo? Porém, como encontrar boas oportunidades de compra e venda de criptomoedas?

Há várias formas de consultar os melhores preços de ativos digitais na hora de realizar a arbitragem, seja no Brasil ou em outros países. Existem páginas na internet especializadas em realizar a comparação dos preços das criptomoedas nas mais diversas corretoras ao redor do mundo.

Um exemplo de plataforma é o CoinTradermonitor, que mostra o volume e os preços das exchanges em tempo real, e a Biscoint, que mostra os dados de várias corretoras Brasileiras – além das oportunidades de arbitragem entre elas, bastando que você realize as operações com as corretoras de sua confiança.

Outra plataforma interessante é a CoinMarketCap, que lista boa parte das corretoras internacionais e os preços praticados em cada uma delas para as mais diversas criptomoedas. Já a Bitcoinity é uma ferramenta que permite verificar o spread entre 10 corretoras pré-selecionadas, auxiliando a decidir qual a melhor operação a ser realizada.

Como calcular o lucro da arbitragem

Esse cálculo pode ser diferente a depender da estratégia que você utilizará na compra e venda de criptomoedas. Por exemplo: caso você faça negócios apenas em território nacional, basta comparar os preços das moedas digitais e levar em conta as taxas praticadas entre as corretoras para compra e venda desses ativos.

Então, basicamente, se houver uma boa margem entre o valor praticado em uma corretora e o preço descrito em outra, haverá lucro. Já quando realizamos a arbitragem fora do país, existem outras variáveis a serem analisadas.

Nesse caso, o VET – Valor Efetivo Total -, ou seja, tudo o que foi entregue ou recebido em uma operação de câmbio, deve ser considerado, sendo que ele engloba as taxas de câmbio, o IOF cobrado para enviar dinheiro ao exterior e o spread bancário sobre a moeda estrangeira adquirida. Isso significa que nem sempre apenas a diferença entre os valores de uma criptomoeda deve ser levada em conta na hora de realizar a arbitragem.

Como realizar arbitragem com criptomoedas internacionais

Para realizar a arbitragem com criptomoedas internacionais é preciso que você mantenha contas nessas corretoras, sendo que muitas delas exigem documentação específica para a abertura dessas contas, dependendo do país onde estão localizadas.

Dessa forma, o primeiro passo é analisar o mercado e entender em quais delas você terá mais oportunidades de lucros. Depois disso, existem duas opções:

  • comprar criptomoedas em corretoras brasileiras e transferi-las para corretoras internacionais para a venda;
  • comprar dólares, ou qualquer outra moeda, e realizar um depósito direto no país de destino da corretora internacional, para lá comprar criptomoedas e transferi-las para corretoras brasileiras para a venda no Brasil.

O que determina qual a melhor opção são as taxas cobradas, cotação das moedas e valores das criptomoedas.

Chegamos, assim, ao fim deste artigo e esperamos que ele possa ter auxiliado você a entender um pouco mais sobre arbitragem de criptomoedas e como essa atividade pode ser uma ótima forma de lucro até mesmo para investidores iniciantes e com pouca experiência no mercado de moedas digitais.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das principais notícias e informações do mundo das criptomoedas!

Assine aqui e fique por dentro das novidades do mercado de criptoativos!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.