RD

O que você precisa saber para investir em Bitcoin

O bitcoin cresceu muito nos últimos anos. Para se ter uma ideia, ele chegou a triplicar de tamanho no ano de 2019. Justamente por isso, essa criptomoeda tem atraído tantos investidores, podendo ser uma boa alternativa de investimento para quem ainda quer começar a investir.

Para quem ainda não sabe, o bitcoin é uma moeda virtual que funciona de maneira descentralizada – ou seja, não há nenhum órgão administrador, tal como um banco central ou o governo -, o que fornece mais transparência e segurança para os seus usuários.

O bitcoin é a primeira criptomoeda do mundo. Por isso, já é um ativo que adquiriu um significativo valor de mercado. Vamos falar hoje sobre como se preparar para investir em bitcoin e os cuidados a se tomar.

Contudo, antes de começar a investir nesse criptoativo, é necessário um certo estudo e bastante atenção. Então, para ajudá-lo, preparamos este guia com as principais informações necessárias para você embarcar nessa jornada. Continue acompanhando a leitura conosco para saber mais!

Conheça o bitcoin

Se você está pensando em investir em bitcoin, é importante que você entenda primeiro o que é essa criptomoeda. Por isso, nos próximos tópicos, vamos abordar alguns pontos que irão ajudar a trazer mais clareza sobre esse tema.

Sigla

Uma das informações mais básicas que você precisa saber antes de investir em bitcoin é a sua sigla de comercialização: BTC. Dessa forma, o mercado utiliza essa expressão para se referir a esse criptoativo.

Além disso, para que se tenha uma noção do quanto a criptomoeda tem um valor considerável, no momento em que esse artigo é escrito, o valor de mercado de um Bitcoin é de aproximadamente 6.800 dólares.

O BTC já sofreu muitos altos e baixos, mas sempre conseguiu, de alguma forma, mostrar que é um investimento forte e sólido no mercado financeiro.

Criação

O Bitcoin foi criado em 2008 por Satoshi Nakamoto. Na ocasião, o criador divulgou um documento intitulado como “Proof of Work”, que significa “Prova de Trabalho”, no qual apresentava a proposta da criação da rede Bitcoin baseada na tecnologia do blockchain.

O seu grande objetivo era trazer mais transparência, segurança e menos custos para o processamento de transações realizadas entre as pessoas. Foi com o Bitcoin que começou a ser criada essa nova maneira de pensar e agir. Já no ano de 2009, a primeira transação em Bitcoin foi realizada, representando um grande marco para a criptomoeda.

Uma das curiosidades da sua criação é que, até hoje, ninguém sabe ao certo quem é ou quem foi Satoshi Nakamoto, pois a sua real identidade nunca foi revelada. Há suspeitas até de que seja apenas um nome escolhido para representar um grupo de pessoas.

Blockchain

A tecnologia que dá vida ao BTC é o blockchain, considerado uma das principais inovações do mundo atual. A sua ideia, em resumo, é manter todos os registros de transações em um grande bloco de dados, no qual essas transações precisam ser validadas por toda a rede antes de serem registradas.

Ou seja, utilizando a rede blockchain, evita-se a possibilidade de fraudes ou golpes. Além disso, a ideia de descentralizar operações torna-as mais rápidas e baratas. No caso do bitcoin, a rede independe da existência de um banco central ou outro órgão governamental controlador.

Mineração

Para finalizar este tópico, trazemos aqui um pouco mais sobre o famoso processo de mineração do Bitcoin. Esse é o nome dado para o ato de validar as suas transações na rede. Para que isso seja feito, é preciso que máquinas resolvam problemas matemáticos complexos, utilizando para isso diversos algoritmos baseados na “Proof of Work”.

Hoje, a rede do Bitcoin conta com diversos usuários do mundo todo que se dedicam para isso. Quando um usuário — minerador — resolve o problema proposto, a transação é registrada e validada no blockchain. Em seguida, o minerador recebe uma premiação que também é paga em BTC.

É importante ressaltar que é esperado para maio de 2020 o halving, um evento que ocorre geralmente a cada quatro anos e que reduz pela metade a recompensa paga em bitcoins aos mineradores. Existe uma percepção no mercado de que a volatilidade deve crescer à medida que o halving se aproxima e, historicamente, o preço do bitcoin tende a subir, haja vista que a demanda por esse ativo não muda, ao passo que a oferta de novos bitcoins torna-se a metade do que era antes. Apesar de esse evento não garantir que o bitcoin irá se valorizar, olhando para trás, há uma tendência forte de isso acontecer.

Estabeleça o cenário ideal para o investimento

Agora que você já sabe mais sobre a criptomoeda, é hora de pensar um pouco mais sobre começar a negociar bitcoins. Assim como qualquer outro tipo de investimento, é preciso ter planejamento e estudo antes de começar.

Vamos falar sobre alguns cuidados que precisam ser tomados para que esse investimento seja feito da melhor maneira possível.

Reserva de emergência

Antes de mais nada, para investir com segurança, é preciso dar um passo atrás e construir uma reserva financeira para qualquer emergência que possa ocorrer – isso se mostra extremamente importante, sobretudo porque hoje vivemos um momento de instabilidade no mercado financeiro. A reserva de emergência dá tranquilidade para quem está investindo poder pensar nas melhores estratégias. Sugerimos que a sua reserva de emergência equivalha a um montante de 6 salários, e ela poderá custear qualquer imprevisto que eventualmente aconteça, como uma redução da sua renda, por exemplo.

Todo investimento envolve um certo risco, então, quando se sabe que há uma reserva financeira, caso o pior aconteça, fica muito mais fácil tomar decisões relativas ao seu patrimônio.

Estude o mercado

Outro ponto importante é estudar o mercado. Afinal, é preciso saber onde se está colocando os pés antes de caminhar, não é mesmo? Além disso, em se tratando de qualquer investimento financeiro, é preciso tomar o cuidado de se informar sobre todos os riscos e também sobre as oportunidades que podem surgir ao longo dessa trajetória.

Hoje a internet ajuda muito o investidor a se educar, pois nela é possível encontrar diversos conteúdos sobre o mercado de criptomoedas e bitcoin, desde materiais introdutórios até conteúdos mais avançados.

Dessa forma, é de extrema importância estudar antes de começar a investir em bitcoin. Aqui no blog da Bolsa Cripto você pode encontrar muito conhecimento rico sobre o assunto.

Apoio de especialistas

Apesar de o mercado de criptoativos ser relativamente novo, há muita gente que já sabe bastante sobre o assunto, bem como inúmeras empresas fazendo um trabalho sério para que cada vez mais pessoas possam ter acesso a esse conhecimento. Para saber mais, envie uma mensagem para a equipe da Bolsa Cripto, que terá o maior prazer em te ajudar nos seus primeiros passos dentro do universo dos criptoativos.

Assim, se você quer começar a investir em Bitcoin, tenha em mente que não é preciso estar sozinho nesse desafio. Há diversas alternativas de apoio que podem te ajudar nesta jornada. Busque mais informações no nosso blog.

Crie uma carteira virtual

Agora que você está consciente da importância de realizar investimentos em bitcoin de maneira mais segura, vamos a uma parte mais prática, que é a de criar uma carteira virtual.

Para quem não sabe, a carteira virtual, também chamada de wallet, é onde serão guardadas suas criptomoedas.

Wallet

A carteira virtual também pode ser chamada de wallet, e o seu grande objetivo é receber, enviar e armazenar criptomoedas. As wallets remetem às carteiras físicas, nas quais você guarda o seu dinheiro.

Na prática, a wallet armazena as chaves públicas e privadas dos seus investimentos em bitcoin – dois elementos que ajudam a garantir a segurança de todo o processo de criptografia dos BTC.

Por isso, podemos dizer que ter uma carteira virtual é essencial para enviar e receber criptomoedas.

Tipos de wallets

Preparamos a seguir uma breve lista sobre cada tipo de wallet:

  • On-line;
  • No desktop;
  • Móveis (celulares e tablets);
  • Em hardware;
  • Em papel.

Deu para perceber que opções não faltam. Mas note que alguns tipos de wallets estão ligados ao mundo on-line e outros ao mundo off-line. Por isso, é interessante estudar como é o funcionamento de cada uma dessas carteiras e entender qual faz mais sentido para a sua realidade.

Geralmente alguns investidores escolhem combinar carteiras on-line e off-line para facilitar o acesso a criptoativos e garantir a sua segurança ao mesmo tempo.

Backup de wallets

Uma das maneiras de manter a carteira segura é guardando muito bem suas senhas e realizando um backup. Para quem ainda não sabe, fazer um backup é criar cópias de segurança de algo para poder recuperá-lo caso ocorra algum problema no futuro.

A grande ideia do backup é que seja possível restaurar a carteira de maneira fácil, além de reforçar todo o mecanismo de criptografia para proteger as suas informações.

Boas práticas de armazenamento

Além do backup, sugerimos algumas boas práticas para armazenar a carteira. Uma delas é aplicar mais uma camada de criptografia no backup em si, principalmente nos casos em que o investidor opta por uma carteira on-line, que está sujeita a sofrer ataques de usuários mal-intencionados.

Além disso, a recomendação é que se faça uso de diferentes locais e mídias para realizar esse backup, tais como pendrives e até mesmo documentos impressos.

Escolha um modo confiável para a compra

Para finalizar, trazemos aqui um ponto mais do que importante: comprar Bitcoin também envolve buscar sites adequados que permitem realizar a compra com segurança.

A nossa sugestão é que você estude bem antes de decidir onde investir. Veja abaixo algumas dicas que preparamos para te ajudar a entender e se aprofundar nesse assunto.

Exchanges

Esses sites funcionam como corretoras e o seu principal objetivo é facilitar a compra e a venda de criptomoedas, entre elas o bitcoin.

Geralmente, uma exchange de qualidade apresenta uma boa interface on-line, que seja fácil e intuitiva de se utilizar, mostrando todas as opções de compra e venda que estão disponíveis para os seus usuários, além de fornecer dados do mercado em tempo real.

Ou seja, estamos falando de uma estrutura tecnológica robusta, que permite que os usuários façam as suas solicitações sem transtornos e com rapidez, além de oferecer bom custo-benefício.

Conteúdo

Existem muitos especialistas no mercado que oferecem bons conteúdos na internet. Com uma exchange isso não é diferente, pois há o entendimento de que, além de facilitar esse processo de compra e venda de criptomoedas, ela precisa também educar o mercado.

Por isso, um bom site também fornece um bom portal de conteúdo para todos os perfis de investidores, sejam eles iniciantes ou avançados. Então, além de entender se a plataforma de compra e troca de bitcoins é de qualidade, verifique também que tipos de conteúdo são oferecidos por ela a fim de ajudar o mercado a entender cada vez mais sobre criptoativos.

Suporte

É importante avaliar também qual o nível de suporte oferecido pela plataforma de negociação, principalmente para quem está começando. Muitas dúvidas podem surgir ao longo do caminho, tanto em relação ao uso da plataforma quanto à melhor maneira de investir.

Afinal, sabemos que é muito melhor e mais tranquilo investir quando há bons canais de comunicação para tirar dúvidas, não é mesmo? Hoje é muito fácil pesquisar e avaliar esse tipo de oferta: basta verificar bem o site, analisando se há a descrição do tipo de suporte oferecido, além de ver as recomendações de outros clientes nas redes sociais.

Agora que você já conhece o caminho para investir em bitcoin, é importante estar ciente também de que o mundo das criptomoedas está em constante mudança. Por isso, é necessário estar sempre atualizado sobre as notícias e as novidades do mercado de criptoativos.

Uma excelente maneira de fazer isso é seguindo as redes sociais da Bolsa Cripto e acompanhando todas as novidades nos nossos perfis no Facebook, no Instagram, no LinkedIn e no Twitter.

Assine aqui e fique por dentro das novidades do mercado de criptoativos!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.