RD

Guia sobre a criptomoeda Stellar

Nos últimos anos, a tecnologia permitiu que o mundo financeiro passasse por várias mudanças positivas em sua estrutura. Bancos digitais, transações internacionais e investimentos remotos são cada vez mais comuns. Porém, a maior inovação financeira dos últimos anos foi, certamente, a criação das criptomoedas, um método mais ágil e eficiente para fazer transações financeiras.

Você certamente já ouviu falar do bitcoin, que é a mais conhecida entre as principais criptomoedas. Porém, ele está longe de ser o único da lista. Hoje vamos falar de uma de suas alternativas, que vem trazendo mudanças ao mercado e à forma como os investimentos são pensados: a criptomoeda Stellar.

Você talvez não tenha ouvido falar dela ainda, mas essa moeda digital tem ganhado bastante espaço como opção de investimento. Para te ajudar a entender melhor o assunto, vamos explicar mais sobre as criptomoedas e sobre a Stellar. Acompanhe.

O que são as criptomoedas?

De forma bem simples, são moedas digitais que não têm ligação com nenhum banco, instituição ou governo. Dessa forma, seu valor flutua de acordo com sua própria circulação e o número de unidades.

Outra característica que define uma criptomoeda é o anonimato dos seus usuários. Todas as transações são – como o próprio nome diz – criptografadas, permitindo que não haja nenhum nome para ser reconhecido após a captação do dinheiro.

Você provavelmente conhece o bitcoin, que é a primeira criptomoeda a ganhar grande destaque público. Em 2019, ele teve uma valorização bem elevada, trazendo alta rentabilidade para muitos investidores. Além disso, devido ao processo de halving, a sua tendência é de valorização.

O que é a criptomoeda Stellar?

Para aqueles que não conhecem, a Stellar Development Foundation é uma organização sem fins lucrativos que desenvolveu uma criptomoeda, o Lumen, que, diferentemente do Bitcoin, não tem o objetivo de ser usado diretamente na compra e venda de mercadorias, mas sim como intermediário na conversão de outras moedas. Dessa forma, é possível converter, por exemplo, o Dólar em Lumen e depois em Real, sem pagar taxas extras de conversão. A Stellar é uma espécie de exchange descentralizada de moedas governamentais.

A Stellar, portanto, é a rede que promove a transação dessa moeda – incluindo seu código aberto e seus sistemas -, enquanto o Lumen é a moeda em si, que é trocada entre diferentes pessoas e empresas ao redor do mundo. O criador da Stellar é o mesmo da Ripple, outra empresa de criptomoedas.

Outra diferença chave em relação ao bitcoin é que o Lumen não pode ser minerado. Existem, atualmente, 100 bilhões de tokens da moeda, dos quais 95% devem ser distribuídos entre: pessoas aleatórias (50%); empresas e organizações (25%); e detentores de Ripple ou Bitcoin (20%), e o restante para a empresa manter suas atividades.

Quais são as vantagens da criptomoeda Stellar como investimento?

Você agora conhece a Stellar e o Lumen. Mas será que esse é mesmo o caminho de investimento que você quer fazer? Veja aqui algumas de suas principais vantagens:

Transações mais rápidas

Um dos grandes propósitos desta criptomoeda é justamente tornar as transações entre fronteiras e entre diferentes moedas mais ágil. Ao invés de ter que esperar a resposta de múltiplos bancos e instituições governamentais, é possível fazer duas rápidas conversões e concluir a transação em bem menos tempo. Excelente para quem precisa agilizar os próprios investimentos e/ou realizar alguma conversão rapidamente.

Parceiros de grande peso no mercado

Ao investir em um nicho novo de mercado, é sempre uma boa ideia procurar as referências do negócio onde você pretende investir. No caso da Stellar, um de seus maiores benefícios é contar com grandes parceiros que endossam o projeto. O de maior destaque entre eles é a IBM, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo e que oferece grande suporte para todo o sistema.

O sistema consome menos energia

A mineração de criptomoedas garante que pessoas que trabalham com redes de Blockchain possam ser compensadas. Naturalmente, para minerar, é necessário ter uma rede de computadores ampla, a qual exige um investimento de energia e processamento. Mesmo que o aumento individual de processamento seja pequeno, a combinação de várias máquinas começa a gerar impactos ambientais. Com o Lumen, isso não é necessário, o que a torna uma alternativa mais sustentável.

Alta escalabilidade da rede

Por fim, mas não menos importante, a rede criada pela Stellar tem código aberto e é estruturada em diferentes linguagens de programação. Graças a essa flexibilidade, ela também pode ser expandida de acordo com o aumento da demanda e com o auxílio da Google Cloud Service, o que proporciona uma boa perspectiva de futuro.

E as desvantagens?

O investimento na criptomoeda Stellar, por outro lado, tem também os seus riscos. Veja aqui alguns deles:

Protocolo de Consenso X Prova de Trabalho

Uma das principais críticas a Stellar e ao Ripple é que eles se baseiam em um sistema de protocolo de consenso (consensus protocol) para validar suas transações, diferentemente do bitcoin, que remunera o minerador pelo seu trabalho de resolver problemas matemáticos complexos por meio da chamada prova de trabalho (proof of work). Desse modo, muitos dos críticos da Stellar argumentam que o modelo de protocolo de consenso, apesar de ser mais rápido, não seria tão seguro quanto o do Bitcoin (prova de trabalho).

Semelhança com outros projetos

Um dos maiores concorrentes da Stellar, o Ripple, tem atuado no mesmo nicho há algum tempo. Como consequência, ambas as redes têm uma flutuação de preço bem similar, o que afeta a escolha de muitos investidores. Se não houver uma vantagem estratégica em investir na Stellar, não haverá motivo para a migração dos usuários atuais.

Equipe muito pequena

Outro ponto que causa receio é o fato de que a Stellar é uma empresa com apenas 10 colaboradores, incluindo seus fundadores. Isso é parcialmente compensado pelo fato de que todos são grandes especialistas em seus respectivos campos e têm bastante experiência, mas ainda é algo que gera incerteza no mercado.

Não é totalmente descentralizada

Como já mencionamos, a Stellar tem o objetivo de distribuir seus tokens entre diferentes grupos, mas a grande maioria dessas moedas ainda está sob o controle da própria empresa. Isso faz com que o Lumen ainda esteja majoritariamente centralizado, o que diminui a sua utilidade como criptomoeda.

Agora que você conhece a criptomoeda Stellar, pode usar essa informação para planejar melhor seus investimentos.

Quer tirar mais alguma dúvida? Então, deixe um comentário com sua pergunta e logo responderemos.

Assine aqui e fique por dentro das novidades do mercado de criptoativos!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.